Música no Parque – dia 16 de junho pelas 21:30h – “Fado e outras Lusitanidades…”

cartaz-reduzidoConcerto no Parque da Cidade, organizado pelo Rotary Clube de Fafe, que conta com a participação da Academia de Música José Atalaya (Orquestras e Coros) e da Tuna da Universidade Sénior do Rotary Club de Fafe.

Neste espetáculo, a Academia de Música José Atalaya apresenta-nos um programa variado de música portuguesa, nomeadamente Fado. Onde poderá apreciar a Voz da Fadista Liliana Macedo

liliana-macedo1

Natural do Concelho de Barcelos, iniciou a sua actividade fadista em festivais escolares e em várias edições do evento Barcelos Para a Música.

Após terminar o Ensino Secundário, decide concorrer ao Ensino Superior em Lisboa, vindo a licenciar-se em Design na Faculdade de Arquitectura da capital.

Desta forma, consegue conciliar a faculdade e a sua, agora, profissão, com a actividade fadista, que se tem desenvolvido de forma assinalável nas mais conceituadas casas de Fado de Lisboa e noutros espectáculos.

 

acompanhada à Guitarra por:

Artur Caldeira 

artur-caldeira-1

Natural de Braga, Portugal.

Licenciado em Guitarra Clássica e Mestre em Interpretação Artística pela Escola Superior de Música e das Artes do Espectáculo do Porto na classe do Prof. José Pina. Iniciou os seus estudos musicais no Conservatório de Música Calouste Gulbenkian de Braga, sob a orientação do mesmo Professor. Foi-lhe atribuído recentemente, após provas públicas, o Título de Especialista em Música.

Guitarrista premiado, apresentou-se a solo e com orquestra sob a direcção dos Maestros Meir Minsky, Ferreira Lobo, João Paulo Santos, Marc Tardue e Niel Thompson, gravando para a R.D.P.

Realizou concertos de Música de Câmara com importantes nomes da área, apresentando nos seus

programas algumas primeiras audições absolutas.

Fundou o grupo “Som Ibérico”, para o qual escreve vários arranjos de temas da Música Popular Urbana Portuguesa, participando em importantes festivais de World Music, gravando um CD onde assina a produção e a direcção musical.

Participou, como músico convidado, no filme “Fados”, do realizador espanhol Carlos Saura. No âmbito do Fado, trabalhou com alguns dos seus nomes mais conceituados.

Produziu o CD “Clarinete em Fado” para António Saiote, sendo igualmente responsável pelos arranjos dos temas gravados.

Com um repertório que abrange diversos idiomas musicais, incluindo o Jazz, tem-se apresentado em recitais em Portugal Continental, Madeira, Açores, Espanha, França, Itália, Alemanha, Dinamarca, Suíça, Hungria, Marrocos, Moçambique, África do Sul e Turquia.

Professor do Conservatório de Música do Porto desde 1992, lecciona actualmente guitarra clássica na ESMAE – P.PORTO. “Escola Superior de Música e das Artes do Espectáculo” – Porto.

 

Daniel Paredes

daniel

Natural de Wil, Suíça.

Concluiu o Curso Secundário de Composição e 8º grau de Instrumento no Conservatório de Musica Calouste Gulbenkian, em  Braga, respectivamente nas classes dos professores Paulo Bastos e  Rui  Gama.  Licenciou-se em Música, Variante de Instrumento, Ramo Cordas (Guitarra) na ESMAE e na classe do professor Artur Caldeira.

Apresenta-se em importantes festivais ao lado de nomes como Artur Caldeira, António Saiote, António Augusto Aguiar, Jed  arahal,  Jorge Alves,  Vitor  Vieira, Ana  Tedim, Márcio Pinto e Ana  Barros e em projectos como Som Ibérico, Crossover Fado e Clarinete em Fado.

No âmbito do Fado, conta com inúmeras participações performativas com Ricardo Ribeiro, Diamantina Rodrigues, Tânia Oleiro, José Luis Nobre Costa, Prof. Joel Pina, Luís Guerreiro, Pedro de Castro e Artur Caldeira, em Portugal, Espanha, França, Suíça, Alemanha e Turquia.

Em 2016, participa no CD de Ricardo Ribeiro “Hoje é assim, amanhã não sei” (Warner records, 2016) como arranjador do tema Voy, e intérprete do mesmo, em duo com Artur Caldeira.

Realizou cursos de aperfeiçoamento com importantes nomes como José Pina, Margarita Escarpa, Celso Machado, Ricardo Moyano, Artur Caldeira, Carlos Bonell, Goran Krivocapic, Danijel Cerovic, Sylvain Luc e Richard Galliano.

Frequenta actualmente o Mestrado em Interpretação Artística, na ESMAE, sob a orientação de Artur Caldeira.